sexta-feira, 19 de outubro de 2007

Velho Briza



Um dos momentos de grande emoção de minha carreira foi a entrevista com Leonel Brizola no programa Paulo Oliveira, cedinho da manhã, na Verdinha. Comecei pedindo que ele explicasse a relação com Fernando Collor, que maldosamente tentaram conduzir para o lado político-fisiológico, mas que foi somente administrativa. Nenhuma indicação para cargos federais. Desconheço alguém que tenha combatido mais intensamente Collor do que Brizola, mas, desgraceira feita, competia a um governador responsável relacionar-se administrativamente com o presidente da República. Para vocês terem uma idéia, ouvi gente que jamais votou em Brizola, e em Collor, sim, dizer o seguinte: ´Nunca mais voto no Brizola, porque ele fez acordo com Fernando Collor´. Quanta hipocrisia. Retomarei. Na foto: eu, Brizola e minha filha Marcela.

2 comentários:

Briguilino disse...

Brizola, faz muita falta ao Brasil são poucos politicos e cidadãos que defenderam os interesses do país como ele.
Parabéns pelo blog, tão bom quanto tudo que você faz.

Alex Alves disse...

Como militante pedetista, certas vezes tenho que me deparar com correligionários (inclusive muitos de boa índole e por quem guardo grande apreço) falando nas reuniões de partido: "Temos que esquecer o Brizola e olhar para o futuro". Confesso que me dói o coração ao ouvir isso. Talvez a única coisa que nos livre do total descambo no cenário político atual seja um certo medo que os atuais mandatários têm ao pensar na possibilidade de ter que prestar contas ao velho Briza logo mais, em algum lugar. Mas saibam esses amigos que se as pessoas que cuidam do nosso futuro olhassem um pouco para o que Brizola fez e os ideais que defendeu, não haveria de se falar em uma série de males hoje recorrentes na administração pública brasileira.