quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Macaca de auditório

Este blog em fase experimental terá várias seções. E aí está uma delas, que se pretende platéia. Lily Carvalho vê e escuta quase tudo. E dirá.
(A logo é uma bolação do consagrado diretor de arte Kleyton Mourão)



Sempre fui noveleira. A novela me ajuda a relaxar entre um trabalho e outro. Só que de uns anos para cá não está mais dando para assistir. São tramas repetitivas, sem criatividade, com situações que passam longe da lógica. Autêntica brincadeira sem futuro. Além disso, ninguém é considerado criminoso nas novelas. No final, quem comete atrocidades quando muito é considerado louco e vai para o hospital. Ah, quanta saudade sinto de O Bem Amado. A Globo bem que poderia relançá-la em DVD.

2 comentários:

Tarso Marques disse...

Toda novela agora tem: Um bebado, Uma prostituta, Um Bonzinho demais, Um vilão que nunca é preso no fim, sempre é assassinado, Uma mocinha com linda pernas que vive no mundo da lua...

Eu acho que ando assistindo muita novela

Nilton disse...

Caro Jornalista Neno:
Tenho a satisfação em "postar" no seu blog. Certamente ele será um sucesso tal a coluna "É" e a "TEVENENO". Invista nessa midia pois acho que a internet ainda tem muito o que nos dar (de bom).
Nilton Sérgio - Bairro de Fátima.