domingo, 20 de dezembro de 2009

Qualé, ó meu?

Essa dscoberta de que um cachorrinho polui mais do que um carro é meio estranha. Ora, quando não havia máquina no mundo, ninguém falava em aquecimento global. Mas os bichinhos estavam aqui, não estavam?

4 comentários:

newton silva disse...

Faltou dizer que o COP 15 não passa de uma farsa. Tudo o que a Europa e os EUA patrocinam é farsa. Veja a guerra do Iraque, o Prêmio Nobel da Paz, a Otan, o tratado de não-proliferação de armas nucleares, entre outras coisas.
Os ricos fingem que se importam com o meio ambiente, os políticos fingem que se preocupam e o povo finge que colabora, distribuindo latinhas de lixo coloridas.

Arimatéa disse...

Simplesmente deprimente certas afirmativas. O que polui e destrói o mundo é o homem com sua voracidade capitalista.
Aqui na amazônia desmata para criar gado, querem plantar cana, polui os rios. Cadê a consciência do homem? Acha que tudo é eterno?
Esses dias li num blog que a terra nós estamos vivendo por empréstimo. Pois ela é das próximas gerações que não nasceram. Portanto, deve-se cuidar com muito carinho do planeta ou explorar os recursos naturais com muito cuidado para que nossos netos e bisnetos possam contemplar a biodiversidade da amazônia e de outras florestas como a serra do Araripe do meu cariri.
Outra coisa, nao jogar lixo no chão, economizar energia elétrica, passar pouco tempo no chuveiro e outras pequenas coisas que podemos contribuir para amelhoria do meio ambiente.O homem é que é o vilão, infelizmente.

Alberto de Oliveira disse...

Um cão ou um gato são parte da natureza e contribuiem com sua beleza. O que de verdade polui são a ganância por bugingangas desnecessárias, a avidez por poder... E o Brasil quer uma vaga permanente no Conslho de Segurança da ONU. Pra que? Não vai mandar em nada mesmo, frente a paises como Rússia e China.

Temos aqui recentes as vítimas das enchentes em São Paulo, por sinal só em áreas carentes da atenção do poder público, as do bondoso Mobral, as das secas seculares na Irauçuba, as pequenas e numerosas vítimas da lombriga nos torrões nordestinos e mais e mais cuecas lotadas de mazelas diversas.

Nós, agora ditos pomposamente "emergentes" bem que podemos comparar nossas próprias vítimas com as dos paises "pobres" a quem, diante dos "ricos", prometemos aporte de recursos para ajudá-los a se desenvover.

!?!?!?

Há um ditado irauçubense que diz: "farinha pouca, meu pirão primeiro".

Não é egoismo nem nada não. É que nossas emergentes vítimas morrem de verdade, perdem família, passam fome e frio, o cheiro de bosta lhes ronda os narizes todos os dias e então penso não podermos ostentar um Rei na Barriga diante dos ricos apenas para parecermos loiros de olhos azuis e lhes conquistar falsa companhia.

Tenho um amigo, o Zé Buscapé, que evita sair pra farra com seus amigos ricos e explica sábio e temente à D. Bié: Eles tentarão me fazer gastar o que não tenho!

Bosco Ferreira disse...

O capitalismo distrói o que há de mais importante para o planeta: o homem, os animais, as florestas e os recursos naturais. Destrói a liberdade do ser humano enganado-o através de sofismas e falácias como essa, ou leis cruéis que inibem a liberdade sexual do homem. Deus foi a sua maior invenção. Já repararam como todas as religiões cristãs do mundo dão sustentação ao capitalismo e como ficam contra qualquer coisa que seja contra ele. As religiões em si, são grandes exemplos de empresas capitalistas comAndadas por grandes gênios da engenharia financeira como o Edir Macedo e outros de outras denominações evangélicas. O vaticano também está cheio deles. A miséria e a ignorância é o combustível desse crime que se perpetua através da violência de catequisar as crianças em tenra idade. Religião deveria ser ensinada apenas na idade em que o individuo podesse ter dissernimento crítico.