segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Tá na cara

Fifa e CBF não querem nem ouvir falar na utilização de imagens, das TVs ou não, para dirimir dúvidas da arbitragem - se bem que no caso do Ceará, contra o Paraná, não houve dúvida alguma. Alegam a defesa "da magia do futebol", que segundo esses cartolas se acabaria. Conversa, pura mistificação. O grande problema desses aproveitadores que fazem das entidades um meio de vida e sobretudo de enriquecimento, é que com o aproveitamento das imagens, eles praticamente perderão a chance de "fabricar" os resultados que lhes rendem dividendos.

17 comentários:

Victor Pinheiro ' disse...

simplesmente absurdo esse tipo de lance ainda ocorre no futebol, e para um país que queira sediar a copa do mundo tem que rever seus conceitos em relação a qualidade de seus arbitros...

Bosco disse...

Concordo plenamente que essa história de magia é canalhice.

neliocfj disse...

Neno,

Essas "falhas" não são fatos isolados, principalmente quando joga um time grande contra um pequeno.
No caso do Vovô, acredito que há interesses paulistas e catarinenses em jogo.
Aguardemos os próximos capítulos(ou apitos).

Anônimo disse...

Caro Neno e Nenófilos,
Quando o meu Fortaleza enfrentou o Flamengo no Castelão, levamos uma peia (3 X 0), mas tive uma alegria IMENSA: vi uma faixa, com uma seta na direção daqueles que torciam pelo time do Rio com os dizeres: "Vergonha do Nordeste!" BINGO! É OBVIO que a Globo calou a respeito. A ESPN mostrou. Quase compensou a dor da peia que levamos. O fato é que cearense que torce por time de Sao Paulo, Rio ou o que quer que seja contra time local tem falta de auto-estima. Como tricolor, não tive qualquer dificuldade em torcer para o Ceará contra o Grêmio em 94 (aquele jogo ROUBADO pelo neo-santo Godoy). A rigor, o futebol é visto pela FIFA apenas como (mais) um meio de controle social. Daí a maneira ESQUIZOFRÊNICA com que a media trata os times de massa (cria realidades inexistentes, exatamente como os esquizofrênicos fazem...) As coberturas do Flamengo e do Corinthians são nauseabundas! (Coitadas das bundas!) Estes times possuem representantes, tanto na media, quanto na justiça desportiva (lembram do caso do Airton- pisador de adversários, do Flamengo? Quase pediram desculpas para ele no julgamento em que ele era REINCIDENTE (pisou no Ariel, do Coritiba, poucos dias após pisar o Nilmar, então Internacional)). E os bestas acham que temo que ter time no Rio, outro em São Paulo,etc... Eis porque fiquei feliz com a faixa no Castelão. Os amigos não acham estranho que os presidentes dos outros clubes tiveram que começar a fazer dossiê (Internacional, devidamente depreciado pela media podre do Sudeste), e espernear (Ceará, com razão!). Acredito, no entanto, que SE CHIARMOS MUITO, teremos chance de mudar esta situação ridícula.
Abraços a todos
Aldo
João Pessoa-PB
luiz_aldo@uol.com.br

Anônimo disse...

Caro Neno e Nenófilos, saudações!
Quem sabe você tenha coragem de publicar isto! Sempre fui MUITO INDIGNADO com o fato de que o time que mais deve à Previdência (desde que me conheço por gente!) GOZOU, POR VINTE E DOIS ANOS, DE PATROCÍNIO de empresa em cujo capital consta dinheiro público da União. É como se o teu vizinho te devesse uma grana. Aí tu dizes para a tua mulher algum dia: "Vou cobrar o que ele me deve!" Ao retornar da casa do farrapeiro, tu dizes a ela: "Não apenas não cobrei o que ele me deve. Também firmei um patrociniozinho para ele estampar na camisa o nome da nossa lojinha. Fiz mais: ainda comprei umas máquinas de bingo eletrônico (chamadas timesmanias) para ajudá-lo na sua sina de torrar dinheiro irresponsavelmente..." A pergunta inexorável é: "O QUE QUALQUER ESPOSA PENSARIA DE UM MARIDO DESTES?!..." Quer dizer que vamos começar a ensinar aos nossos filhos a serem irresponsáveis, porém SIMPÁTICOS, pois sempre haverá OTÁRIOS pra nos bancarem? Acho que este é o juízo subjacente ao nosso estado de coisas...
Abraços
Luiz Aldo
luiz_aldo@uol.com.br
João Pessoa - PB

Alberto de Oliveira disse...

Estou de pleno acordo com o Luis a respeito de nordestino torcer por Vasco, Flamengo ou por qualquer outro clube desses notoriamente privilegiados. Que seja aquele da sua infância ou que tenha qualquer identificação pessoal ou cultural.

Quanto ao timinho do canal, esse quero mesmo é que papoque com linha e tudo apesar de jamais aceitar a palhaçada daquele juizinho... Que papoque sem ser roubado como também já foi roubado meu Leão em várias ocasiões.

Kleyton disse...

Qualquer pessoa que separa o futebol da paixão que ele desperta, não entende absolutamente nada do futebol. Time pra se torcer não se escolhe, não é bolacha na prateleira que você gosta mais do pacote azul ou vermelho. Cresci nos anos oitenta, vendo o flamengo de Zico fazer miséria com os outros times. Ao mesmo tempo meu pai me levava para ver o Fortaleza no Castelão. Hoje torço os dois times saudavelmente, sem crise alguma. MInha auto-estima vai muito bem, obrigado. Menos bairrismo gente, menos bairrismo.

Neno Cavalcante disse...

Concordo com o Cleyton, menos bairrismo. E também menos subserviência, o que não é o caso do Cleyton, longe disso. Garanto que se der Fortaleza x Flamengo, ele ficará com o tricolor nativo. Já eu sou um pouco diferente: torcer, mesmo, de coração,só o Vozão. Os outros eu simmpatizo uns, antipatizo outros, e, em qualquer dos casos, que vença o melhor.

Anônimo disse...

Caro Neno e Nenófilos,
Por partes, como dizia o velho Jack:
1) Uma coisa é uma paixão. Ela não se biparte. Ela é impassível de ser direcionada a mais de um objeto. Outra coisa, bem distinta, é uma necessidade de fazer parte de um grupo grande, de pertencer. Sugiro, a propósito, a leitura do excelente CÂNTIGO NEGRO, de José Régio (se todo Flamenguista lesse e entendesse este poema, o mundo seria melhor!...) É notório que a Globo é flamenguista de carteirinha, e os mais influenciáveis embarcam... Com todo o respeito, isto NÃO é entender de futebol.
2) Permitam-me contar algumas histórias, TODAS REAIS, vividas por mim: 2.1) Estudei no ITA, em São José dos Campos- SP, Vale do Paraíba. Foi onde descobri que o carioca acha que apenas o Rio de Janeiro tem valor. Assim, qualquer outra terra é coisa menor. Certa feita, um deles, enfadado pela distância de seu “paraíso”, desfez da terra em que estudava dizendo (e imagine isto com sotaque carregadíssimo de carioca!): “Isto aqui não é o Vale do Paraíba não! É o Vale dos Paraíbas!” Foi quando eu soube que quando eles querem diminuir alguém, desfazer de alguém, chamam-no de PARAÍBA, nesta definição incluídos desde os maranhenses até os baianos... A extensão da elucubração é natural: POR QUÊ O POVO DO NORDESTE PRESTIGIA TANTO AS COISAS DO LUGAR DE UM POVO QUE DESFAZ DELE? 2.2) Morei em Recife. Quando cheguei lá, assustei-me com o fato de que o recifense NÃO É papagaio de carioca nem de baiano. Estudei mais um pouquinho o caso. O recifense é apenas um povo que tem HISTÓRIA. Recife, entre 1635 e 1643 foi a cidade mais importante das Américas. É a terra cujo povo aprendeu a ter ALTIVEZ (MUITO DIFERENTE DE BAIRRISMO!!!) Sugiro, para ver isto, o passeio à Ponte da Imperatriz, no centro de Recife. Ela é cheia de pórticos, cada um em homenagem a uma revolução pernambucana (estude a Guerra dos Mascates! Foi a primeira vez que brasileiros se entreolharam e disseram: Ei! Nossos interesses são diferente dos interesses dos lusos... 1709, amigos!) A lição deste passeio é INEXORÁVEL: quem tem História TEM ALTIVEZ, e quem tem altivez NUNCA, eu disse NUNCA, prestigia MAIS O QUE É DOS OUTROS, EM DETRIMENTO DO QUE É DELE... Lá foi o primeiro lugar, por exemplo, onde murcharam as tais micaretas (Argh!) Cada abadá (o nome da coisa já é RIDÍCULO!) a R$ 500,00 a R$ 600,00 , é dinheiro de menos circulando no comércio local, gerando riqueza localmente. Fico MUITO TRISTE quando vejo o povo do meu Ceará feito massa de manobra, sujeito a projetos bizarros como também é este Rio 2016. Toda vez que o amigo ficar mais de hora dentro de um carro porque não existe transporte público de qualidade em Fortaleza, por favor pense: neste momento, estão sendo urdidos planos de se ampliar o metrô do Rio (Lá tem! Cheirosos, né? E nós os fedorentos, né?), túnel por baixo da Baía da Guanabara, teleférico da Rocinha direto para São Conrado, etc, etc, etc. 2.3) Por derradeiro, informo-lhes que sou Auditor-Fiscal da Receita Federal, de origem Previdenciária. Eis o porquê de minha MAIS COMPLETA REVOLTA contra o fato de o time da Gávea, QUE JÁ TEM A MAIOR TORCIDA DO BRASIL, ISTO É FATO! Ainda contar com ajuda governamental (patrocínio da Petrobrás por 22 anos, graças a Deus DESCONTINUADO!) Pessoal, o que seria de Ceará ou Fortaleza com 1 milhão de reais por 22 anos? Estariam onde estão?... Vocês NUNCA pensaram nisto?!?
3) Desculpem o desabafo. Já fui Vascaíno, além de tricolor. Também já fui vítima deste projeto imbecilizante. Apenas a minha história de vida, passo a passo, me ajudou a me libertar destas amarras. Mais uma vez: CÂNTICO NEGRO- JOSÉ RÉGIO. Neno, faça um favor para todo este país: declama isto no TEVENENO!
4) Abraço a todos!
Luiz Aldo
luiz_Aldo@uol.com.br

Kleyton disse...

Desculpe Luiz, mas suas opiniões estão tão impregnadas de rancor que fica difícil levá-las em consideração, visto que carecem completamente de bom senso. Você por acaso vai me dizer que não existem torcedores do Flamengo em Recife? Basta assistir qualquer jogo do Flamengo lá pra constatar o tamanho da torcida, independente de ter sido Recife importante alguma vez e ter uma bela história. São os Pernambucanos muitos orgulhosos de si mesmos sim, mas isso não impediu centenas de milhares deles de serem arrebatados pelo Flamengo dos anos 80. Ajuda da Globo? Óbvio, Roberto Marinho era rubro-negro assumido e juntou a fome com a vontade de comer quando privilegiou o time do coração e melhor time da época (no mundo, hein!) nas suas transmissões. O resultado é esse mesmo que se vê.
Somos a maior do Brasil e não existe motivo nenhum para eu, cearense ou qualquer outro nordestino nos envergonharmos de torcer por ele ou pelo Vasco, São Paulo, Palmeiras, Olaria, Íbis ou o que seja. Como eu já disse antes e torno a dizer, qualquer sentimento desse seu expresso no texto, é bairrismo puro e deslavado. E aí, que diferença temos do carioca do seu exemplo, que expressa tanto desdém pelo nordeste? Seriamos só uma cópia torta, e garanto que você concorda, somos melhores que isso.

Anônimo disse...

Caro Neno, Nenófilos e em particular, amigo Kleiton, saudações!
Agradeço a elegância com que me respondes (acho que não tive a mesma quantidade, devo reconhecer!)
Certamente uma coisa é clara: nem eu te convencerei, tampouco tu me convencerás. Acrescento apenas a minha esperança de que a história é um processo. Cheguei, quando menino (nos mesmos anos 80) a ver gente que se dizia envergonhado de torcer pelos time do Ceará. Isto eu vejo, ainda hoje aqui, na João Pessoa em que moro. Aí, sabes o que é que eles fazem? VÃO VER JOGO DO FLAMENGO EM NATAL, NO RIO, EM RECIFE (caravanas imensas!... Colegas meus de serviço vão... Vergonhoso... E o pior que aqui é a tal Paraíba... As pessoas não veem...) Acredito, no entanto, que em 20 anos, aqui estará como hoje é aí em Fortaleza. E aí, se Deus quiser, se Deus quiser... Não é rancor, acredite, é apenas uma vontade IMENSA de que o meu povo pense por si, e não pelo que querem que ele pense...
Abraço a todos, e em particular ao amigo Kleyton
Luiz Aldo
João Pessoa - PB
luiz_aldo@uol.com.br

Kleyton disse...

Grande abraço pra você tb Luiz. Quem sabe um dia a gente não continua essa saudável discussão tomando uma cerveja e vendo um jogo do nosso Leão. E se for contra o Flamengo, juro que quero que dê Fortaleza na cabeça.

Alberto de Oliveira disse...

Continuo concordando com o Luis.

Não acho que sejam rancorosos ou bairristas seus comentários.

Acho que se trata de uma simples questão de identidade. Não conseguiria torcer por exemplo, pelo Vasco porque não sei chiar e sair gritando "Vaxco, Vaxco, Vaxco. Uma outra questão é de não se concordar com os privilégios escancarados dados aos clubes do sudeste/sul advindos da cartolagem e da imprensa mandante.

Futebol é paixão e grande amor só se tem um na vida.

Tem mais: Se o "Vovô" for jogar contra a Argentina, Botafogo ou qualquer outro, hei de torcer por qualquer outro durante apenas 90 minutos.

Ao menos isso, não pode jamais ser dito bairrismo.

Brandão disse...

Já que torço Ferroviário, vou matando o tempo com outras coisas enquanto meu time não volta a ser campeonável.

http://www.time.com/time/world/article/0,8599,1926798,00.html

Alberto de Oliveira disse...

Aprendi a gostar de futebol com meu pai que me levava pequeno ao estádio para ver seu glorioso Ferrim jogar.

Montei meu time de "botão" com craques como Zé Paulo, Mimi, Croinha, Mozart etc.

Jamais esqueci de Miltão, goleiro coral que tinha as mãos maiores que um saco cheio de bolas, grandalhão.

Eram tempos em que se ia ao estádio com amigos e família em primeiro lugar, torcedores em segundo.

Ficavam todos juntos no mesmo local, torcedores de vários clubes e havia respeito coletivo às escolhas individuais.

Bons tempos!

Bosco Ferreira disse...

QUATRO MESES DESATIVADOS?
Quem agüenta?
Sobre as possiveis mudanças que a globo quer fazer no brasileirão utilizando o sofisma de que a copa do mundo, Libertadores, Sul Americana, são também eliminatórias: Eu digo que Copa do Mundo, Libertadores não sâo campeonatos, são torneios.

Quanto ao brasileirão, como ficarão os clubes que vão caindo? Pagarão a fôlha com qual recurso? Mata mata dá mais lucro? Só se fôr para a globo!

O Vasco da "goma" botou 80 mil pagantes contra o Ipatinga sem ser final!

Os clubes terão sérios prejuizos. Alguns esfacelarão os planteis e entrarão novamente sem nenhuma base no ano seguinte, enquanto os oito finalistas, somente eles, poderão manter uma base.

Alem do mês de DEZEMBRO (férias), e JANEIRO (pré-temporada), ainda teríamos OUTUBRO e NOVEMBRO sem jogos para os que ficarão fora do grupo dos oito finalistas.

Será cruel para os que NÃO ficarem entre os oito, e para o torcedor que ficará QUATRO MESES sem ver jogos de seu time que provavelmente estará DESATIVADO E VENDENDO AS PROMESSAS PARA PAGAR RECISÕES.

A Globo faz você de Bôbo!
Bosco Ferreira

Anônimo disse...

Caro Neno e Nenófilos, saudações!
Bosco, será que é coincidência a DONA do futebol brasileiro querer a volta do mata-mata (o futebol-o futebol) e a tetéia dela não fazer nem cosquinha desde que o campeonato é por pontos corridos? Pode ver: os quatro títlos do Framengo vieram no mata-mata. E destes quatro, o time era o melhor só em 1981 e 1983. Em 1980 o Atlético Mineiro era INFINITAMETE superior (aí o José de Assis Aramengão tratou de expulsar o Reinaldo para equilibrar as coisas- o José Roberto Wrong tratou de operar o galo na Libertadores no jogo mais vergonhoso da história do futebol, aquele de Goiânia...) Já em 1992, o mehor time era o Vasco da Gama, morto no mata-mata. Olha Bosco, com a Vênus no leme, em breve, muito breve, o futebol brasileiro vai se equiparar ao ludopédio de países como a Bélgica, ou a República Tcheca: até vai aparecer, mas para mra figuração... Queria estar errado, mas a impressão de que estão a matar a galinha é inexorável!!!....
Abraço a todos, em particular ao Bosco
Luiz Aldo
luiz_aldo@uol.com.br
João Pessoa - PB