quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

Macaca de auditório


Jamais acusaria Richard, o aventureiro selvagem, que apresenta um quadro "Selvagem ao extremo", na Record, de não ser carinhoso com os animais. Entanto, às vezes ele exagera nos "afagos" quando bole (de bulir, mexer) com os bichos. Outro dia, ele segurou um filhotinho de jacaré que não media além de um palmo. Colocou a "vítima" de frente para o seu rosto e tacou um sopro na carinha do animal, que fez gesto de não ter gostado do cheiro. Em outra ocasião, ao mostrar um jabuti, sentou-se no bicho, fazendo-o de montaria. Um pouco menos de sensacionalismo tornaria Richard um animal admirável...

2 comentários:

Lua disse...

Vale destacar a trilha de filme de terror que acompanha a cara de suspense de Richard que anuncia "Vocês vão conhecer um cara..." Ai que abuso quando ele chama os bichos de "cara". Sou fã dessa seção. Parabéns Lili!!!

Neno Cavalcante disse...

Valeu, Lua. Também sou sua fã. Adorei o seu blog Samba na Lua. Rara sensibilidade que muito me lembra Florbela Espanca.